terça-feira, 23 de março de 2010

A fauna do meu quintal

Não sei se comentei, mas moro num sítio onde de repente me deparo com uma diversidade de bichos, a maioria passarinhos. Se eu fosse Rogério Scailab, mataria todos. Mas como não sou, deixo tudo que estou fazendo (ou não) para fotografá-los. Confira:


Batman e Robin ( Bigodinho e pássaro preto)

Cada qual no seu galho ( Canário da Terra, Sanhaço e Canário da Terra fêmea, lá atrás)
Festa das rolas! (no bom sentido)

Os pardais também tem vez
De repente um Tucano!

Já vai!
Dragões de Comodo

Nápoles, perigosa e instigante!

Atenção amigos isso não é Taiwan! Mas pra chegar até este visual, as ruas de Nápoles foram construídas, desconstruídas e construídas novamente. Ou seja no subsolo da cidade existem ruínas de civilizações que a dominaram (sério!), distribuídas por andares os quais seguem uma ordem cronológica desde antes do século IV, antes de Mr. Cristo (quando?). Passou por domínio grego, romano, bizantino dentre outros. Mas o fato é que nesta cidade encontra-se peculiaridades interessantes, como:

Elevada taxa de criminalidade e mortes, a maior da Europa, devido a guerra de clãs dentro da máfia local, la Camorra.

Os presépios napolitanos, caracterizados por coloridas cenas que distanciam do contexto natalino. Lá existe uma rua só com artigos presepados.

Vesúvio, vulcão de 1281 metros, sua erupção mais potente, de 1979, espalhou cinzas por todo sul da Europa (doido!).
Uma das ruas mais extensas do mundo, corta toda a cidade.
Um altar em homenagem ao Maradona (Inveje Pelé) ex-jogador do Napoli. O monumento possui fios de cabelo e um vidrinho com lágrimas do jogador (ai, ai...).


Artistas de rua bem à vontade!

E a pizza (não é a da artista anterior, hehehe). A melhor do universo!

domingo, 21 de março de 2010

Fast-Food Grego!

Apesar de possuir uma tradição culinária muito antiga, a Grécia, como toda a europa, vem convivendo com a disseminação de famosas redes de fast-foods. Mas algumas comidas típcas locais já eram consumidas em lanchonetes com o mesmo estilo prático e rápido, como o Spanakópita.

A receita vem a seguir, uma homenagem a este belo país (deve ser não conheço), que vem convivendo também com uma forte crise econômica. A alternativa grega, seria então, partir para o Mc burguer (um euro), ou preparar o Spanakópita em casa.

ABRASILEIRANDO: A massa folhada pode ser substituida por massa de pastel. Fica mais barato e igualmente bom!
Pop card desenvolvido em 2008 (projeto gráfico - Lucas Rios)

Liberdade


Com morfologia baseada na Praça da Liberdade, em Belo Horizonte. Cada conjunto possui uma jóia que apresenta dupla função.

Materiais: cerâmica preta, gemas (turmalina verde e quartzo fumê) e ouro.

A seguir, vídeo conceito:

video

Pra começar!


Receita: Bolo Mulher melancia. (é tão fácil, que até ela é capaz de fazer)



Atributos:
Não vai farinha, nem açucar.
Vai leite condensado
Só suja o copo do liquidificador



Ingredientes:
  • 3 ovos


  • 1 lata de leite condensado


  • 1 lata de milho (sem H²O)


  • 2 colheres (de sopa) de manteiga ou Qualy


  • 1 pacote de coco ralado


  • 1 colher de fermento em pó


Modo de fazer:

Bata tudo no liquidificador por 4 minutos, assar em forno médio por meia hora, e pronto!




Bom, então, pois é...

Bom, meu nome é Lucas Rios sou designer de produtos (legal ?) recém-formado, e é claro, estou desempregado. Mas na verdade acho que estou meio empregado, pois sou um pesquisador. Sim, pesquiso jóias (chic né?), o design delas.


A popularidade deste termo, desempregado, o transformou em uma desculpa para os recém-formados. Sim, poderíamos muito bem trabalhar numa pastelaria, por exemplo. Mas não queremos, sonhamos em realizar nossos anseios designosos: como passear de C3 e tomar Häagen-Daz (isso não é Whisky, ok interioranos?). Mas pensando bem... Espera aí, eu não quero isso não! Comovo-me com as crianças do haiti, quero dizer, Haiti, e sou interiorano. E por isso as vezes penso em colocar em prática minhas idéias humanísticas. No entanto é preciso conseguir minha alforria familiar.


Enfim, dúvidas e mais dúvidas, é normal, pois os caminhos são muitos e a vida é curta. Por isso eu acho que o melhor a fazer é tomar uma cerveja, e fazer alguma outra coisa também. Penso que o segredo é equilibrar as intenções, as individuais e as coletivas. Então em uma madrugada, cultivando minhas olheiras, resolvi criar este blog. Mas como esta ação não foi planejada, pretendo misturar tudo sem maiores compromissos visando, é claro, uma boa liga.